quinta-feira, 28 de abril de 2011

Nada é feito por acaso


O FMI prevê lucros de cerca de 360 milhões de euros no ano fiscal de 2011, depois da revisão em alta em 63 por cento das previsões de resultados operacionais.

Estas previsões refletem os efeitos dos empréstimos à Grécia e à Irlanda, mas não têm em conta o empréstimo que será feito a Portugal, cujo valor ainda não foi fixado.

Os empréstimos à Irlanda e à Grécia, no seguimento da crise da dívida soberana, que atingiu as economias periféricas da zona euro, são dos maiores na história do fundo. A Grécia paga ao FMI cerca de 3,3 por cento pelo empréstimo e a Irlanda entre três e quatro por cento, segundo o prazo dos empréstimos.

De acordo com o que se prevê, o empréstimo a Portugal será de valor bastante superior aos da Grécia e Irlanda.

Fonte: Lusa

Nenhum comentário:

Postar um comentário